Quarta, 12 Maio 2021 16:25

Presidente do IAB defende luta contra machismo e racismo estruturais, em evento da Ordem 

Rita Cortez Rita Cortez
A presidente nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Rita Cortez, participou nesta quarta-feira (12/5) da abertura da II Conferência Estadual da Mulher Advogada da OAB/RJ e afirmou: “A História do Brasil é europeia, machista e branca, o que exige a criação de espaços para se falar dos importantes personagens que participaram da luta contra o machismo e o racismo estruturais”. Organizado pela Diretoria de Mulheres da OAB/RJ e a Comissão OAB Mulher RJ, o evento é apoiado pelo IAB e pela Caixa de Assistência da Advocacia do Estado do Rio de Janeiro (Caarj), e está sendo transmitido no canal da Seccional no YouTube. A conferência, que tem como tema central Diversidade, igualdade e justiça, se estenderá até amanhã (13/5).   
A aula magna de abertura foi ministrada pela escritora Vilma Piedade, que falou sobre Dororidade, termo por ela criado em referência à prática da sororidade entre mulheres negras. O evento foi aberto pelo presidente da OAB/RJ, Luciano Bandeira, e conduzido pela diretora de Mulheres da OAB/RJ e vice-presidente da Caarj, Marisa Gaudio. A conferência começou com uma homenagem póstuma à advogada Rafaela Kostrzepa Jaworski. Presidente da OAB Mulher da Subseção de Iguaba Grande, na região dos Lagos, ela morreu aos 37 anos, de Covid-19, no dia 2 de maio.  

Rafaela Kostrzepa Jaworski se notabilizou por denunciar a determinação discriminatória feita por uma juíza, para que o ingresso das advogadas no Fórum de Iguaba Grande fosse autorizado somente após a medição com régua da altura das saias por elas usadas. O caso gerou uma representação da OAB/RJ na Corregedoria do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), em outubro de 2019. “É uma singela homenagem à Rafaela, uma advogada brilhante, que nos deixou com tanta vida ainda pela frente”, disse Marisa Gaudio, visivelmente emocionada.   
 
Símbolo de luta – Luciano Bandeira destacou: “Ela lutou para garantir a dignidade da mulher advogada”. O presidente anunciou que uma das salas de audiência criadas pela OAB/RJ para os seus associados levará o nome de Rafaela Kostrzepa Jaworski. Rita Cortez disse nunca ter visto “uma abertura de evento tão comovente”. Segundo a presidente do IAB, o episódio no Fórum de Iguaba Grande “poderia ter sido apenas um fato bizarro, mas se tornou um símbolo de luta contra atos arbitrários e discriminatórios vindos da Justiça, em desrespeito às prerrogativas da advocacia”.  

A presidente da Subseção de Iguaba Grande, Margoth Cardoso, também se manifestou sobre a trajetória da colega: “Rafaela marcou a advocacia com a sua luta pela igualdade de gênero e pela defesa das nossas prerrogativas, denunciando violações gravíssimas de forma extremamente corajosa, protagonizando o movimento que ficou conhecido como #suatoganaomedeminhasaia”.
 
Também integraram a mesa de abertura os presidentes da Caarj, Ricardo Menezes; da OAB Mulher RJ, Rebeca Servaes, e da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Daniela Borges; e a vice-presidente da Comissão OAB Mulher RJ, Flávia Ribeiro.