Quinta, 25 Outubro 2018 20:24

Carlos Jorge Sampaio Costa é homenageado com a Medalha Levi Carneiro

Da esq. para a dir., Adriana Brasil Guimarães, Sydney Sanches, Rita Cortez, Sergio Tostes, Tereza Pantoja, Silvia Roesler e Carlos Jorge Sampaio Costa Da esq. para a dir., Adriana Brasil Guimarães, Sydney Sanches, Rita Cortez, Sergio Tostes, Tereza Pantoja, Silvia Roesler e Carlos Jorge Sampaio Costa

Ex-consultor jurídico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e diretor de Biblioteca do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Carlos Jorge Sampaio Costa, que ingressou na Casa de Montezuma em 1974, foi homenageado com a entrega da Medalha Levi Carneiro, na sessão ordinária desta quarta-feira (24/10), conduzida pela presidente nacional, Rita Cortez. “Como foram muitos anos de vida dedicados à advocacia, e hoje estou mais próximo do fim do que do início da carreira, assim como falou Neruda, confesso que vivi”, disse Carlos Jorge Sampaio Costa, responsável pela Biblioteca Daniel Aarão Reis, um dos maiores acervos jurídicos do País, com mais de 60 mil volumes, em referência à obra Confesso que vivi, célebre autobiografia do poeta chileno Pablo Neruda.


A Medalha Levi Carneiro é destinada aos filiados há mais de 30 anos e com destacada participação na vida associativa. O homenageado, que estava acompanhado da mulher, Sílvia Roesler, foi saudado pelo 1º vice-presidente do IAB, Sergio Tostes, e pela ex-diretora Cultural Teresa Pantoja. “Carlos Jorge Sampaio Costa foi um dos consultores jurídicos mais respeitados do BID”, afirmou Tostes, que acrescentou: “Nesses muitos anos de convívio com ele, pude aquilatar a importância da sua capacidade acadêmica”.


“Sou sua amiga de longa data e o admiro por sempre ter sido uma pessoa aberta a ideias novas, que não se prende a dogmas e tem contribuído muito para oxigenar as atividades acadêmicas do IAB”, afirmou Teresa Pantoja. A advogada disse que, durante o tempo em que trabalhou no BID, em Washington (EUA), Carlos Jorge Sampaio Costa se manteve ligado às grandes questões jurídicas brasileiras. “Ele, inclusive, criou um grupo de estudos, integrado por advogados brasileiros residentes em Washington”, informou Pantoja.


Em seu discurso de agradecimento, Carlos Jorge Sampaio Costa, que também foi procurador da Fazenda Nacional e hoje dá aulas de Direito Internacional na Universidade Candido Mendes, falou sobre a atual situação política nacional. “Após ter lutado pela democracia durante toda a minha vida, hoje vejo que se aproximam trevas, como as que pairaram sobre o País por 21 anos”, afirmou, complementando: “Como disse Dom Helder Câmara, durante a ditadura militar, ‘quanto mais negra é a noite, mais carrega em si a madrugada’”.