A cooperação nos usos de águas superficiais, transfronteiriças no campo das relações internacionais

Doação de João Theotônio Mendes de Almeida Junior, Editora Lumen Juris. 1º Edição / 2018

No ano em que o Brasil recebeu, em Brasília, o 8º Fórum Mundial da Água, vem à lume mais uma obra do autor sobre tão relevante recurso natural, desta feita, não no campo do direito, quando escreveu sobre a regulação da água, mas agora no campo da Ciência Política.

O leitor poderá verificar nesta obra, a ausência por completo do ranço que naturalmente acompanha aqueles que vêm do ramo jurídico. Com maestria, o autor se incumbiu da difícil missão de se afastar de sua formação pretérita para trilhar novos e desafiantes rumos, através de um texto de fácil compreensão e colocando a água no topo da agenda política.

Nesta obra, empreende-se uma tentativa de descrever a situação da Bacia do Prata e da Usina de Itaipu com as outras bacias hidrográficas transfronteiriças do planeta na contemporaneidade, que sejam compartilhadas por ao menos três países. Pretende-se também situar o caso Itaipu no contexto da evolução das relações internacionais brasileiras, especialmente ao longo da história do Brasil República, não se descuidando de cotejá-lo com os aspectos relevantes dos avanços globais das relações internacionais, sobretudo depois da Segunda Guerra Mundial.

Então, o que está esperando para se debruçar nessa experiência sobre os conflitos transfronteiriços de água e verificar a importância deste estudo? Boa leitura!

Este livro foi lançado na Biblioteca Aarão Reis em 28/11/2018