Terça, 19 Novembro 2019 17:13

Rita Cortez prestigia posse de Técio como procurador nacional de Defesa das Prerrogativas da OAB

Técio Lins e Silva e Rita Cortez Técio Lins e Silva e Rita Cortez Fotos: Eugênio Novaes
O ex-presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) Técio Lins e Silva tomou posse como titular da Procuradoria Nacional de Defesa das Prerrogativas do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB), nesta terça-feira (19/11), no Salão Nobre do CFOAB, em Brasília. O criminalista foi empossado pelo presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, em solenidade que contou com a presença da presidente nacional do IAB, Rita Cortez. “Sobral Pinto disse que a advocacia não é profissão para covardes, e poucos conseguem ser verdadeiramente corajosos como Técio Lins e Silva”, afirmou Rita Cortez.
A presidente do IAB falou sobre os obstáculos hoje enfrentados pela advocacia. “É preciso coragem e pujança, nos tempos atuais de agressões incontáveis aos advogados e advogadas, para defender as nossas prerrogativas”, disse a advogada. Ainda a respeito da nomeação de Técio Lins e Silva para o cargo, ela falou: “A escolha não poderia ser mais acertada e, sobretudo, oportuna; e nós, do IAB, estamos orgulhosos de ter um ex-presidente da Casa de Montezuma à frente da Procuradoria Nacional de Defesa das Prerrogativas do Conselho Federal da OAB”.

Em sua manifestação, Técio Lins e Silva falou dos tempos atuais – “são momentos dificílimos os que vivemos” – e lembrou as dificuldades enfrentadas pela advocacia no regime militar. “Me recordo da ditadura, quando os poucos advogados que ainda se aventuravam em promover a defesa não tinham o aplauso da sociedade”, disse. “Éramos malvistos, por compreendermos que era possível lutar contra o autoritarismo”, complementou. Para o advogado criminalista, “a Ordem está e permanecerá à frente da luta por direitos, porque é da advocacia o monopólio constitucional da defesa em juízo”.
 
Felipe Santa Cruz e Técio Lins e Silva


Felipe Santa Cruz destacou a força do nome do empossado em meio ao momento de divisão política no País.  “Enfrentamos um momento muito difícil, com o abandono do processo legal, um falso moralismo que devasta liberdades e garantias e uma persecução pelo banimento do adversário político”, alertou o presidente do CFOAB. “Me preocupa a advocacia que não gosta dos direitos, em especial o de defesa. Nesse ímpeto de criminalização da nossa atividade profissional, surge o nome do Técio”, ressaltou Santa Cruz.

Após o juramento regimental e a assinatura do termo de compromisso, foi exibido o vídeo Sem advocacia não há liberdade, sobre a importância histórica da OAB, das prerrogativas profissionais e da advocacia na luta pelo direito de defesa de todos os cidadãos.