Segunda, 18 Fevereiro 2019 12:34

Conselho Superior aprova as contas de 2018 e a previsão orçamentária para 2019

Da esq. para a dir., Hermano de Villemor Amaral Filho, Carlos Eduardo Machado, Rita Cortez e Sydney Sanches Da esq. para a dir., Hermano de Villemor Amaral Filho, Carlos Eduardo Machado, Rita Cortez e Sydney Sanches
O Conselho Superior do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) aprovou por aclamação, na última sexta-feira (15/2), o relatório de atividades com a prestação de contas referente ao exercício de 2018 e a previsão orçamentária para 2019. “A aprovação unânime é um voto de reconhecimento ao trabalho que vem sendo desenvolvido e um estímulo para que a Diretoria possa fazer ainda mais pelo engrandecimento do IAB”, afirmou a presidente nacional, Rita Cortez, que conduziu a reunião. Além do relatório de atividades, apresentado pelo conselheiro relator Sydney Sanches, os membros do Conselho Superior aprovaram também a indicação de entrega da Medalha Teixeira de Freitas ao ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence.
Compareceram à reunião os ex-presidentes do IAB Técio Lins e Silva e Ricardo Cesar Pereira Lira, membros natos do Conselho Superior; o decano Hermano de Villemor Amaral Filho, Adilson Rodrigues Pires, Hariberto de Miranda Jordão Filho, Humberto Jansen Machado, José Alfredo Ratton, Kátia Rubinstein Tavares, Luiz Dilermando de Castello Cruz, Roberto de Bastos Lellis, Sergio Tostes, Teresa Cristina Gonçalves Pantoja e Ubyratan Guimarães Cavalcanti, além do secretário-geral Carlos Eduardo Machado e do diretor licenciado Aurélio Wander Chaves Bastos.

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que será homenageado com a principal comenda do IAB, tornou-se bacharel em 1960 pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais e, no ano seguinte, ocupou o cargo de assistente jurídico da prefeitura do Distrito Federal. De 1965 a 1967, foi secretário jurídico no gabinete do ministro do STF Evandro Lins e Silva.  Dedicou-se integralmente à advocacia, em Brasília, Minas Gerais, São Paulo e no Rio de Janeiro, de 1969 a 1985, e foi vice-presidente do Conselho Federal da OAB, de 1977 a 1981.

Sepúlveda Pertence foi nomeado, em 1985, procurador-geral da República, cargo no qual permaneceu até junho de 1989, quando se tornou ministro do STF. Presidiu o Supremo de 1995 a 1997, aposentando-se em agosto de 2007, tendo sido designado naquele ano pelo presidente da República para exercer a função de membro da Comissão de Ética Pública, com mandato de três anos.
 O Conselho Superior do IAB reunido no plenário, após a aprovação do relatório de atividades