Sábado, 30 Maio 2020 19:03

Com apoio do IAB, campanha #quarentenasim #violêncianão ocupa outdoors em Fortaleza

A logomarca do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) está estampada em outdoors em Fortaleza (CE), em razão do apoio da entidade à campanha #quarentenasim #violêncianão. Lançada pelas representações no Estado do Ceará da Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica (ABMCJ-CE) e do Rotary Internacional (Distrito 4490), que engloba também o Piauí e o Maranhão, a iniciativa é uma resposta ao aumento dos casos de violência doméstica contra a mulher no isolamento social. “A campanha serve não só para alertar a sociedade, mas também para incentivar homens e mulheres a combaterem a violência doméstica neste período de quarentena obrigatória”, afirmou a presidente nacional do IAB, Rita Cortez. Segundo ela, “é intolerável a elevação do número de vítimas, exigindo providências urgentes”.
A campanha é apoiada também pela ABMCJ Nacional, a Comissão da Mulher Advogada da OAB/CE, a Comissão de Acesso à Justiça da Seccional e o Instituto Maria da Penha. “Com a divulgação em outdoors, que visa a atingir em massa a sociedade de Fortaleza e empoderá-la, entramos na segunda fase da campanha, que continuará após a pandemia e se tornará permanente”, disse a presidente da ABMCJ-CE, Ana Paula Araújo de Holanda, que também é representante institucional adjunta do IAB no estado.

A advogada lembrou que a primeira fase foi marcada pela busca de apoios à iniciativa e por postagens nas redes sociais. “A utilização de outdoors tem o objetivo de propagar as informações básicas da rede de proteção, tais como os telefones da Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza, instalada na Casa da Mulher Brasileira do Ceará; da Comissão da Mulher Advogada da OAB/CE; do Juizado da Mulher, o Disque 180 e o Disque 190, para que a sociedade saiba como denunciar casos de violência”, explicou.

Campanha nas escolas – Ana Paula Araújo de Holanda explicou que a terceira etapa será realizada após a quarentena. “Iremos às escolas públicas e particulares que queiram receber a campanha, como também aos centros comunitários da capital cearense, para empoderar crianças e adolescentes com informações de qualidade e tentar identificar situações de violência doméstica contra irmãs e mães dos alunos, para podermos ajudá-las”, informou.

De acordo com a advogada, “essa etapa da campanha contará com o suporte de uma cartilha, que está em elaboração e terá uma linguagem acessível”. A presidente da ABMCJ-CE destacou que o material está sendo desenvolvido em parceria com o Rotary e com o apoio do IAB, da ABMCJ Nacional, da Comissão da Mulher Advogada da OAB/CE, da Comissão de Acesso à Justiça e do Instituto Maria da Penha. “A cartilha terá todos esses selos de qualidade e excelência”, ressaltou.

A advogada informou, ainda, que também serão produzidos um folder com todos os telefones da rede de proteção, para ser distribuído em supermercados, farmácias e mercearias, e um filme, que ainda está em fase de roteirização.

Ao lado de Ana Paula Araújo de Holanda, também atuam à frente da campanha a professora Maria Vital da Rocha, governadora do Distrito 4490 do Rotary; a vice-presidente da ABMCJ-CE e presidente da Comissão de Acesso à Justiça, Francilene Gomes de Brito, e a secretária-geral, Christiane do Vale Leitão, que são também representantes institucionais adjunta e titular do IAB no Ceará, respectivamente.