II Congresso Nacional do IAB será em março de 2019, em Belo Horizonte - Instituto dos Advogados Brasileiros | IAB
Notícias
Quinta, 05 Julho 2018

II Congresso Nacional do IAB será em março de 2019, em Belo Horizonte



Fonte
II Congresso Nacional do IAB será em março de 2019, em Belo Horizonte
O II Congresso Nacional do IAB será realizado em março de 2019, em Belo Horizonte (MG), e terá como tema central a Constituição Federal. O anúncio foi feito na sessão ordinária desta quarta-feira (4/7) pela presidente nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Rita Cortez, que designou como coordenador-geral do evento o 1º vice-presidente, Sergio Tostes (foto). Segundo Rita Cortez, “o IAB voltará a reunir os melhores juristas do País, como ocorreu na primeira edição do congresso, no ano passado, na Paraíba, e deverá contar com o apoio da OAB/MG, que demonstrou interesse em ser parceira na realização do evento”. O I Congresso Nacional do IAB – 174 anos, em João Pessoa (PB), teve como tema central O papel do Direito na construção de um novo Brasil.

De acordo com Sergio Tostes, a realização do congresso será precedida de um seminário, na sede do IAB, em outubro ou novembro deste ano, com o título provisório de O Brasil precisa de uma nova Constituição?. “Faremos um grande debate para definir se basta reformar a Constituição ou se será necessária a elaboração de uma nova Carta Magna, tendo em vista que a atual foi deformada por centenas de emendas”, adiantou. O advogado informou que do seminário participarão vários juristas do IAB, dentre os quais o ex-senador Bernardo Cabral, membro do Conselho Superior do Instituto e relator da Constituinte de 1988.

Segundo o 1º vice-presidente, o seminário definirá também os temas correlatos que serão abordados no congresso em diversos painéis. De acordo com Tostes, o debate sobre a hipótese de uma nova Constituição incluirá a possibilidade de convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte formada por representantes de diversas áreas da sociedade, para discuti-la e redigi-la. “Ela seria integrada por advogados, médicos, jornalistas, engenheiros, sociólogos e profissionais de outras áreas igualmente renomados, com a finalidade exclusiva de elaborar a nova Carta”, explicou. Segundo o advogado, não há qualquer impedimento constitucional para a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte nesses moldes, que seria desfeita após o cumprimento da missão.

Ainda de acordo com Tostes, a elaboração da Constituição Federal de 1946 contou com a participação do IAB. “Presidido então por Haroldo Valadão, o IAB formou uma comissão integrada, entre outros, por Sobral Pinto e Hariberto de Miranda Jordão, que contribuiu para a redação da Constituição, principalmente na parte relativa à formulação do Poder Judiciário”.

Realizado em parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados da Paraíba (CAA/PB), o I Congresso Nacional do IAB – 174 anos recebeu mais de dois mil advogados e estudantes de Direito, de 31 de agosto a 2 de setembro do ano passado, no Teatro Pedra do Reino, no Centro de Convenções de João Pessoa. O evento foi marcado pelo alto nível das intervenções dos palestrantes, por uma expressiva repercussão na mídia e pela relevância e atualidade dos temas discutidos, como as reformas política e trabalhista, ativismo judicial, democracia e corrupção.

Ao final do congresso, foi aprovada por aclamação a Carta da Paraíba, lida pelo então presidente nacional do IAB, Técio Lins e Silva, conclamando os advogados e demais integrantes do universo jurídico a adotarem várias posturas. Dentre elas a de “não aceitar, incondicionalmente, quaisquer violações às garantias individuais previstas na Constituição Federal, notadamente aquelas que dizem respeito às limitações à utilização do habeas corpus como instrumento garantidor da liberdade de ir e vir”.