×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 126

IAB perde seu Orador Oficial

Carlos Eduardo Bosísio foi, certamente, um dos mais admirados oradores oficiais do Instituto dos Advogados Brasileiros, em todos os tempos. Sua prematura morte, aos 68 anos de idade, no primeiro dia de 2013, enluta e entristece seus muitos amigos e admiradores, dentro e fora do Instituto. Professor, advogado trabalhista dentre os mais notáveis do país em sua área de atuação, o admirável Bosísio foi dirigente do Centro Acadêmico da Faculdade Nacional de Direito, nos anos de chumbo, tendo pautado sua carreira pelo exemplo de competência profissional e de irredutível rigor ético.

Longos e admiráveis discursos ficarão na memória dos membros do IAB que tiveram o prazer de vê-lo e ouvi-lo nas sessões solenes que realizamos no período 2010/2012 e que estão transcritos em nosso site oficial, podendo também, ser vistos e ouvidos na TVIAB. Suas orações esplêndidas saiam de seus lábios, sem qualquer consulta a anotações, nem mesmo quando se constituíam em citações, sempre oportunas a ilustrar o pensamento límpido, na fala escorreita, que não claudicava.

Bosísio foi diretor cultural da Associação Carioca de Advogados Trabalhistas e conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (seção Rio de Janeiro), entre 1983 e 1985, onde exerceu também as elevadas funções de diretor do Departamento de Estágio e de Exame de Ordem. Também foi professor de Direito do Trabalho nos primórdios da Faculdade de Direito Estácio de Sá.

Permitam que registre que minha amizade a Carlos Eduardo Bosísio se fortaleceu nestes três formidáveis anos de convivência contínua. Acompanhei, junto com outros colegas de diretoria, a paulatina vitória da doença incurável que o vitimou, e minha admiração e fortes laços só cresciam ao vê-lo notavelmente corajoso diante da batalha de previsível resultado. Sinto sua morte como a de um amigo de toda uma vida, o que não chegamos a ser. E neste item, quem perdeu fui eu.

São frequentes as informações de que, não raro, as defesas orais de Carlos Eduardo Bosísio nos tribunais eram encerradas com palmas pelos próprios magistrados. No Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, colegas e magistrados ingressavam na sala de sessões em que Bosísio estaria sustentando. Perdendo ou ganhando o caso, a oração era sempre feita de forma a embevecer a plateia.

Não posso deixar de agradecer a esplêndida lembrança de Moema Baptista para que eu convidasse Bosísio para ser o orador oficial de nossa vitoriosa chapa de oposição às eleições para a diretoria do Instituto. Eleições que vencemos com grande margem, enfrentando ninguém menos que, o advogado que acabara de deixar a presidência do Conselho Federal da Ordem dos Advogados. Registro o fato, porque devo creditar a Bosísio, parcela significativa da qualidade dos candidatos que oferecemos ao corpo social. Bosísio fez - sempre fez - a diferença.

Como orador, disse em certo discurso no IAB: "A vida não é mais do que um clarão muito breve". Pois é, sua vida foi insuperável e único clarão a nortear para o bem, para a solidariedade, para a retidão de comportamento em todos os setores e, especialmente, advertindo que é rigorosamente indispensável um agudo preparo para o exercício de nossa profissão. Obrigado Carlos Eduardo por suas lições, por sua palavra inteligente e oportuna, pelo carinho que sempre dedicou a todos nós, seus amigos, parceiros e admiradores do Instituto dos Advogados Brasileiros. Saudade permanente de você, meu amigo!